BLOGGER TEMPLATES AND Gaia Layouts »

21 de out de 2011

Julgamento Conrad Murray: nono dia





É hoje que os mortos irão levantar?

Mas enquanto eles não se levantam, vamos continuar nos focando no Julgamento de Conrad Murray.

E eu devo confessar que estou me “divertindo” com isso.

Sabe,

No final nós sabemos que é tudo uma questão de percepção.

O que é normal para você não é para mim, o que é loucura para você para mim é lucidez.

E por ai vai…

Prometo ser breve!

Foi divulgada uma gravação de uma entrevista com Conrad Murray, onde ele fala sobre como recebeu o convite para trabalhar em This is it.



Conrad Murray jurou amor a Michael Jackson
Em gravação apresentada no nono dia de seu julgamento, médico conta como começou a atender o cantor e que estava tentando fazê-lo largar o anestésico Propofol, que o matou

Dois dias após a morte de Michael Jackson, que aconteceu no dia 25 de junho de 2009, o médico Conrad Murray depôs à polícia de Los Angeles. Na entrevista, que foi gravada e contou com a participação de seu advogado, Ed Chernoff, o cardiologista falou sobre o convite para ser médico da turnê This is It e jurou amor pelo cantor, que seria um “amigo muito próximo”.

Segundo o site do jornal americano Los Angeles Times, nos primeiros minutos do áudio o médico contou ter atendido o cantor pela primeira vez em 2006, quando ele e seus filhos estavam gripados. Posteriormente, o assistente de Jackson, Michael Air Williams, teria ligado para o cardiologista dizendo que o popstar o queria como médico durante a turnê This is It em Londres.

Ainda nas duas horas e meia de entrevista, que nunca haviam sido divulgadas e começaram a ser ouvidas no nono dia de julgamento, Murray diz que estava tentando livrar Michael Jackson do anestésico Propofol, com o qual ele achava que o cantor estava viciado. Além disso, o médico admitiu ter ministrado sedativos horas antes da morte do cantor.

Fonte: TMZ e Terra

[..]

Parece que agora algumas coisas estão sendo reveladas, onde ATÉ ONTEM não passava de boatos.

Finalmente Murray confessa que era médico de Michael Jackson, e assim criou com ele uma amizade.

Oh God!

Fico me perguntando:

- Murray é “O CARA”

Ele além de ser cardiologista, também é pediatra.

É claro que isso ninguém questiona..

Por que?

Simples! Isso foi dito apenas para concretizar a ideia de que Murray e Michael eram amigos, e que Michael confiava tanto nele que entregou seus filhos nas mãos do bom médico.

O que se conclui?

Murray não matou Michael de propósito.

= inocente

Por que as pessoas não questionam essas coisas? 

Por que a promotoria não questiona o fato de Murray cuidar de crianças gripadas, sendo que ele NÃO É um pediatra?

Se o seu filho está doente você procura qual médico?

Um cardiologista ou um pediatra?

#reflita seriamente sobre isso

“Murray diz que estava tentando livrar Michael do anestésico Propofol, com o qual ele achava que o cantor estava viciado..”

Disso ninguém tem dúvidas.

Agora,

Se Murray realmente queria livrar Michael do seu vicio, por que raios ele me grava seu amigo dopado?

Realmente…

Ele amava Michael.

Mas como eu cansei de dizer aqui:

Uma celebridade viciada, não é uma igual a uma pessoa comum viciada.

Você sabe…..eles são exigentes e controladores.

Scott Smith: detetive



“Havia maconha no kit de barbear de Michael Jackson”, diz detetive
Detetive Scott Smith, que conduziu as investigações na casa de Michael Jackson, disse nesta sexta-feira (7), que recebeu da família um kit de barbear do cantor no qual continha maconha estragada e frascos vazios de temazepam. O policial foi o segundo a ser interrogado no nono dia de julgamento de Dr. Conrad Murray.

Smith também contou a promotoria que encontrou frascos de diazepam e lorazepam no banheiro do cantor. Ele também foi responsável pela gravação do depoimento do médico, que aconteceu na presença de seus advogados no Hotel Ritz Carlton del Ray, no dia 27 de junho de 2009.

[..]

FOCO!

“…recebeu da família um kit de barbear do cantor no qual continha maconha estragada”

Recebeu da família?

Oi? 

MEU DEUS!

A família de um astro mundial não preza pela imagem dele, pelo contrário AJUDA a parecer que ele era um drogado.

Bem, a família o contrário disso.

Desde o começo eles têm ajudado na tese de que Michael era viciado, antes mesmo de Murray entrar na vida dele, e assim sustentar a tese de que uma celebridade viciada não é controlada.

Depois de tanto tempo sendo fã de Michael Jackson, eu levantaria uma briga se alguém me falasse que ele era um maconheiro.

E agora?

Como a família me faz isso!?!?

Com o objetivo de ajudar nas investigações?

Me desculpa, mas eu não aceito isso.

Se você tem uma imagem a zelar, assim como milhares de fãs que amam essa pessoa, você tem que ter no mínimo BOM SENSO!

E isso não é mentir, mas sim OCULTAR aquilo que não precisa ser dito

Entende?

BOM SENSO muda tudo!

Aqui está o estojo de barbear de Michael Jackson, e onde estavam as maconhas estragadas:



Aliás, o fato de ser um “estojo de barbear” se remete a algo intimo da pessoa. Afinal, é algo SEU que faz parte da sua higiene pessoal.

E isso só ajuda na tese da defesa de Murray: que Michael Jackson era um viciado!

Daniel Anderson: toxicologista



O toxicologista Daniel Anderson, em depoimento nesta quinta-feira (06), oitavo dia de julgamento de Conrad Murray, médico acusado de homicídio culposo de seu paciente Michael Jackson, afirmou que segundo exames realizados na autópsia, foram encontrados 0,13 miligramas de Propofol no estômago do cantor.

Embora a primeira suposição tenha sido de que se foi encontrado Propofol no estômago, o remédio foi ingerido, o que sustentaria a tese da defesa de que Michael Jackson se automedicou, Anderson fez questão de explicar que não é bem assim.

“O fato da droga ter sido encontrada no estômago não indica que ela foi necessariamente administada de forma oral. Ela poderia ter sido fumada ou injetada ou entrar de outro jeito no organismo, que ainda assim seriam encontrados resíduos no estômago”, afirmou Daniel Anderson em seu testemunho.

O laboratório analisou oito amostras em seu estudo. Pedaço do fígado e do estômago, sangue do coração, do fêmur, do humor vítreo, e das amostras colhidas no hospital no dia da morte de Jackson, além da urina da autópsia e da urina encontrada no quarto do cantor.

Havia Propofol em todas as amostras. A defesa de Conrad Murray tentou argumentar que como o Propofol estava em níveis equilibrados em todos os exames, indicaria que Jackson estava sendo medicado regularmente e ‘pingando’, termo que se usa quando se mistura uma droga no soro e controla sua vazão. Entretanto, a teoria foi cortada por objeções da promotoria acatadas pelo juiz Michael Pastor.

A causa oficial da morte de Michael Jackson foi “intoxicação aguda por Propofol”, somado aos efeitos de sedativos à base de benzodiapina, tal como o lorazepam.

O exame toxicológico de Michael Jackson também apontou positivo para lidocaína, diazepam, lorazepam e efedrina, e deu negativo para drogas ilegais como maconha, cocaína, metanfetamina e outros.

Digitais

Antes do depoimento de Anderson, foi divulgado um estudo da polícia de Los Angeles que informou que as digitais de Michael Jackson não foram encontradas nas ampolas, seringas ou em nenhuma das 23 evidências retiradas da casa do cantor. A informação contraria a apelação inicial da defesa de Conrad Murray, de que Jackson teria se automedicado com uma alta dose de Propofol.

Fonte: CNN e G1

[...]

Engraçado,

E as fotos da autópsia nada!

Estivemos esperando esse depoimento com a esperança de aparecer alguma foto, mas pelo jeito ficaremos na imaginação.

“…e deu negativo para drogas ilegais como maconha”

Hmmm..esqueci que a maconha estava estragada, por isso não foi consumida recentemente.

FOCO aqui!

Daniel Anderson diz: “Foram encontrados 0,13 miligramas de Propofol no estômago do cantor”

Dra Cooper disse semana passada: “Os 25 mg de propofol que foram dados ao Michael seria insuficiente para sedá-lo”

0,13 não é 25mg
Que contradição!

De qualquer forma ambas as quantias são baixas, conforme já discutimos aqui.

Se o argumento até agora foi que Murray aplicou uma dose alta, o que vemos de acordo com os médicos é que o propofol estava em baixa quantia no corpo de Michael.

#reflita

“…digitais de Michael Jackson não foram encontradas nas ampolas, seringas”

Excelente!

Isso é apenas para dizer:

- Ei Michael é um suicida!

Nós sabemos que ele jamais faria isso.

Mas isso não muda o fato dele ser um “drogado”

Quem acompanha meu Blog sabe que eu adoro uma ironia, exatamente porque acho que essa é a melhor forma para enxergar as coisas.

Quando você quebra a barreira da “seriedade”, regras e leis, você consegue ver as coisas por outro ângulo

Entende?

Ironia é apenas a verdade nua e crua!

E foi usando o meu apelo insano que ontem parei para ver o final do Julgamento de Murray, e cai em risos ao deparar a preocupação estampada na cara dele.

Ele estava praticamente pedindo um travesseiro, e muitas vezes chegou a dormir no Tribunal. Então de repente ele lembrava que estava sendo acusado de matar Michael Jackson, que isso era AO VIVO, e assim ele abria os olhos até cair no sono de novo.

Damn!

E não era somente ele!

Seus advogados também estavam com sono, tanto que um deles chegava a colocar a mão na cara para disfarçar.

O Juiz também não podia ficar de fora! Ele também queria ir para casa dormir.


Expandir esta imagem 


#euri

Inclusive a TMZ também andou tirando “sarro” do cansaço e bocejos dos advogados de Murray

Enfim,

Vamos colocar um sorriso nesse rosto?

O humor é também uma forma de dizer algo sério

Michael is alive! 

Fonte: Mulheres Luxo

0 Comments:

Post a Comment