BLOGGER TEMPLATES AND Gaia Layouts »

27 de jun de 2010

“Michael Jackson não morreu”, diz MTV



Como vocês estão amores?
Fiquei até de madrugada vendo as
homenagens para o nosso amor na Tv.

Como alguém pode ser tão especial?
#comofaz

Quero agradecer as lindas homenagens
que fizeram para o Michael, e os doces comentários na minha pequena
homenagem para esse ser humano tão grande! Fica aqui o meu pedido com um
profundo agradecimento por frequentarem o meu Blog, e por permitirem
fazer dele a nossa vitrine da esperança.

Quem poderá nos combater?
Somos uma força unida!

Afinal somos fãs de Michael
Jackson…e por isso somos imbatíveis!!!! Ser fã de Michael é privilégio
de poucos.

Eu jamais imaginaria que o meu
desabafo ganharia tanta proporção assim, e isso no começo me assustou um
pouco. Mas hoje deixo as minha ideias atravessar fronteiras, e
continuarei até o fim nessa luta incansável. Como eu disse outro dia
“enquanto eu ver esperança passarei para vocês”, então relaxem e não se
preocupem: estarei aqui até o fim!

Como posso abandonar isso aqui,
quando vejo a amizade linda que vocês denotam nos comentários
?

Como posso abandonar aqui, quando
recebo tanto carinho e atenção
?

Jamais!
Michael morreu? Então
provem!

Bom,
vamos ao assunto de hoje.
Parece que finalmente alguém
“lúcido” deu atenção aquilo que chamam de “loucura”. A MTV ontem fez um
texto no site, dizendo sobre os beLIEves.
E eu diria que foi a primeira notícia “séria” sobre nós (apesar que no
final da matéria eles foram um pouco irônicos), mas 90% da matéria é
amazing!

E quando digo “amazing” é porque aos
poucos os beLIEves
ganham proporção e atenção.

É uma pena que eles insistem em falar sobre Dave Dave, pois
isso para mim soa como algo muito “lunático”.

Gostaria muito que falassem de coisas mais concretas, e fatos
inquestionáveis..

Aos poucos vamos conseguindo nosso lugar ao sol!
Só que mesmo assim vale a pena lêr:
Um ano depois. Tudo
certo, nada resolvido


Não
preciso falar que faz um ano que o mundo parou e olhou para as TV,
sites, ouviu rádios e afins para buscar mais informações sobre a
“morte” de Michael Jackson. Sim, “morte”. Todo fã que se preze faz o
sinal entre aspas quando pronuncia a palavra, pois para nós, falta
explicar muita coisa.


Se
partirmos do princípio que Elvis não morreu, não podemos esquecer que o
Rei do Pop foi, por um breve tempo, genro do Rei do Rock. E as teorias
apenas começam a partir daí. Em primeiro lugar, temos as fotos dos
ensaios, os vídeos e os depoimentos dos dançarinos, músicos e amigos.
Ele estava animado, feliz, dançava e cantava com a mesma vitalidade e
colocava os dançarinos no chinelo. A suposta “autópsia” encontrou, além
de várias marcas de agulha, um corpo de um homem muito forte e em bom
estado… Jornalistas, pesquisadores e fofoqueiros de plantão juram que a
magreza quase subsaariana e um câncer de pele faziam com que MJ mal
pudesse se mover, comer ou andar.


Em
1998, MJ lançou o curta-metragem Ghosts, no qual ele faz o papel do
prefeito de uma cidade e a si próprio. O trabalho de maquiagem é
impecável, e se não fosse pelos olhos negros penetrantes e pelo making
off ao final, ninguém jamais saberia que o branquelo gordinho é, na
verdade, Michael. Outro fato conhecido dos fãs e que alimenta ainda mais
os rumores é que, em meados dos anos 80, seus assessores eram
presentados com o livro de P.T. Barnum, que Michael dizia ser sua
bíblia. Barnum é considerado o criador do circo moderno e ficou famoso
por apresentar um grande elefante em seus espetáculos. Após a morte do
elefante, o animal fora empalhado e apresentado como se nada tivesse
acontecido. Até preso chegou a ser, de tanto enganar pessoas, apelidado
de “pai das falcatruas” e “mestre dos disfarces”. Concidência ou não,
Barnum e seu elefante estão na capa do álbum “Dangerous”.


Caso
você esteja curioso, procure uma versão em LP. Sim, LP, pois o CD é
pequeno e a capa é mais escura. Em meio a tanto símbolos (que não vale a
pena discorrer aqui, pois são muitos – busque no Google algo como
“símbolos capa dangerous”), vemos claramente os números 7, 7 e 9. O
“funeral” ocorreu em 7 de julho de 2009… Na mesma época, ele afirmou
que gostaria de morrer aos 50 anos (o que “aconteceu”) e compôs a canção
‘Morphine’, que só foi lançada anos depois. A música descreve
perfeitamente uma morte como a dele (parada cardíaca por uso de drogas
para dormir).




E
as teorias não param por ai. Dave Dave é um amigo de Michael que ajuda
a dar pano para manga. Ambos se conheceram em um hospital para
queimados em meados dos anos 80. O pequeno Dave havia tido 80% de seu
corpo queimado pelo próprio pai. O Myspace de Dave mostra-o com olhos
azuis saltados, uma voz aparentemente afetada pelo incêndio (com algum
problema na traqueia) e um jeito quase “bruto”. Em entrevista para Larry
King, em setembro de 2009, Dave Dave apareceu com um chapéu
convenientemente colocado sobre o rosto, olhos negros cheios de
trejeitos, voz doce, usando palavras como “legado”, “tornar-me minha
própria pessoa”, lábios finos… Não, não é mera coincidência. Pode ser
Michael Jackson sem sua maquiagem habitual, apenas escondendo partes do
vitiligo.


Aliás,
Dave Dave jamais negou ter deixado Michael usá-lo como “disfarce”. Ele
apenas afirma “não comentar o assunto”. Quando Michael fora sepultado,
Dave estava lá, sentado em uma cadeira colocada no meio da passagem,
ao lado da fileira de cadeiras originalmente montada. Sabe ao lado de
quem ele estava? Elizabeth Taylor…




Um
vídeo no Youtube postado pelo usuário c33stylisticz mostra uma
detalhada análise disso tudo, incluindo provas de que o sósia francês
Christopher Gaspar teria sido a estrela de “This Is It” (se você
assistiu ao filme e achou o “esquecimento” e o “excesso de uso dos
braços” estranhos em algumas coreografias, a resposta pode estar aí).
Isso sem falar na ausência do furo no queixo em algumas fotos e das
orelhas pontiagudíssimas.


Falando
do velório, cuja data estava “prevista” na capa do “Dangerous”, como
dito acima… Alguém se lembra de ter visto fotos de cavalos e elefantes
em frente ao Staples Center na data? Pois é, dia 8 de julho (seguinte
ao velório) haveria um circo no mesmo local: o Ringling Bros and Barnum
& Bailey Circus… Barnum… Barnum… P.T. Barnum? Ele mesmo, cuja
biografia era a bíblia de Michael e criador do circo, que sobrevive
desde 1867.


O
mais interessante nisso tudo é como as coisas se conectam: lembram do
início do post? O curta “Ghosts”, no qual Michael faz o papel dele
próprio e maquia-se como um velhinho branco, gorducho e descrente? Nele,
Michael é perseguido por pessoas que não o compreendem, dança com
mortos vivos (de novo), forja a própria morte e volta de forma
triunfante. Ah! Lembram da citação à música ‘Morphine’? Ela está no
mesmo álbum que Ghosts (Blood on The Dance Floor, 1997). Ainda falando
sobre forjar a morte, em “This Is It”, a canção ‘Smooth Criminal’ é
introduzida por um pequeno vídeo do filme “Gilda”, com inserção digital
de Michael na cena em que Rita Hayworth canta ‘Put The Blame On Mame’.
No filme, de 1946, o marido de Gilda forja a própria morte.


Pode
ser coincidência. Pode não ser nada disso. Mas a verdade é que ninguém
viu corpo algum e tudo (desde as contradições nos relatos de pessoas
que estiveram com o astro até um relatório de legista que traz marcas
de cirurgias que Michael jamais fez) conspira para ser mais uma das
excentricidades do Rei do Pop. Só nos resta esperar pelo álbum póstumo e
procurar pistas. Tomara que Michael esteja em Neverland, ou na
Groenlândia, fumando charutos e compondo com o sogrão Elvis.

PS:
Enquanto escrevia o texto, a janelinha do MSN me avisa que acabo de
receber um e-mail de MichaelJackson.com…
Hmmm…interessante não?Isso que somos loucos! #adoro
Michael is alive!!


Link da notícia: http://mtv.uol.com.br/michaeljackson/noticias/michael-jackson-nao-morreu-leia-e-comproveCréditos para Cristine Muniz que mandou o link, e para a adorável
Row que me mandou a foto.
Fonte: Mulheres luxo

0 Comments:

Post a Comment